Polícia Civil tira do ar site falso de leilão de automóveis; tocantinense teve prejuízo de R$ 24 mil

Card image cap

A Divisão de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) está investigando as movimentações financeiras de uma página na internet de venda de veículos automotivos com preços bem abaixo dos estipulados pelo mercado. Até o momento, 12 pessoas no Brasil, inclusive um morador do Tocantins foram lesados pelo site fraudulento. Segundo a Polícia Civil, as investigações tiveram início em maio passado quando uma pessoa no Tocantins registrou boletim de ocorrência após ser lesada em R$ 24 mil na compra de um automóvel que jamais foi entregue. PUBLICIDADE Denominada Casa de Leilões Central do Lance com domínio na internet de https://leiloeirosonline.com, os policiais da DRCC solicitaram a um provedor mundial de pesquisa e hospedagem de sites na internet que retirasse a página da rede mundial de computadores, mas que preservasse os dados contidos na página para dar continuação às investigações. Segundo a DRCC, a página foi criada no dia 02 de maio deste ano e continha inclusive telefones de contato pela plataforma 0800 para dar uma sensação de legalidade ao ato fraudulento. De acordo com as investigações, a empresa fraudulenta de arrematação de veículos automotivos disponibilizava inclusive dados de entidades financiadoras e de órgãos judiciais de certificação. Entretanto, no momento do pagamento do lance, os depósitos eram efetuados em contas particulares de terceiros. De acordo com a diretora de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado – DRACCO, delegada Cinthia Paula de Lima, a maioria dos veículos ofertados pelo site era com data de fabricação entre 2008 e 2014, com preços abaixo da tabela FIPE. “Orientamos aos consumidores que antes de efetuarem os pagamentos, chequem as informações dos sites de compras, realizando pesquisas de reputação; se não há registro de reclamações, como também se os telefones identificados no portal correspondem à empresa em questão”, afirmou. As investigações estão em andamento para identificar os autores do ato criminoso de vendas fraudulentas pela internet.

← Voltar